segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

PARA TUDO?

Ouvi dizer: «há tempo para tudo».
Esta e outras tive que aprender a traduzi-las para um falar menos afirmativo . Por isso estou repetindo todo o dia e algumas vezes durante a noite: «vamos com calma». Assim, já posso entender que« tudo» é somente a soma do que chega a acontecer, sem qualquer contemplação com o mais que era bom  que também acontecesse, como era possível, se…

O melhor talvez seja deixarmos as coisas neste ponto. Cada um é que sabe da sua vida. Mas há muitíssimo de comum no nosso destino individual. E muito do que nos rouba preciosas parcelas de vida livre e natural devia ser posto em causa e discutido até à limpeza do caminho.
Falta inteligência, não é? Já sei. E vistas largas… E vistas mais largas…
Como se alguém se pudesse abrigar da pancada fechando os olhos. É institivo.
L. V.

Sem comentários:

Enviar um comentário