quinta-feira, 12 de maio de 2011

«SÓ UMA MINORIA ACUSA A RECEPÇÃO»

image

Abrir p. f. :
págs. 312-313.
E também p.f.:
ler o mais, do antes e do após.
Se vale a pena? Depois, diga-me.
P.f.

«Antigamente era de boa educação escrever-se a agradecer um livro só depois de lê-lo. Agora generalizou-se essa de escrever, logo após a recepção, uma nota, frequentemente computorizada e em que apenas se preencheram os espaços em branco, dizendo estar o recipiente muito grato pela oferta, que lerá na primeiríssima oportunidade. E a gente imagina o livro a ser enterrado na estante.»

O «só depois de lê-lo», neste caso, até era fácil (textos que já vinham connosco, até inclusivamente por aqui, no meu  desmodado  assim deambular de chapéu e bengala). Só que isso seria fácil de mais. As atenções muitas e várias despertadas logo ao primeiro olhar, por esta «uma antologia», sublinhe-se o «uma»…
Foi só ontem que o livro veio à Culsete e eu no fora. Mas antes da hora de jantar já cá estava diante dos olhos: «trago-te aqui uma prenda». «Obrigado». Tinha de agradecer antes de ler, não tinha? Porque bastou ver a capa e de seguida a contracapa: o «rio atlântico» e um olhar «sem filtro».
L. V.

Sem comentários:

Enviar um comentário