quarta-feira, 26 de outubro de 2011

DESORDENS E ABUSOS vai a 10

passaste completamente absorvido e senti-me como se te estivesse a ver dum estado meu de invisibilidade e disse cá comigo «vai tão metido só consigo que não respeita ninguém» e foi aí que vendo-te já pelas costas como merecias te vi a sacudir qualquer coisa com a mão direita enquanto a esquerda em braço estendido já ia a meio caminho entre o tronco e o ombro e nesse ponto parou «não pode ir metido consigo» e então percebi que ias com a encrenca esta grande encrenca que veio parar à nossa freguesia ias com a encrenca a bordo para a atirares ao mar de um lado fazia de mosca e do outro puxava-te para o seu lado «canhoto canhoto» digo eu porque canhoto nem sempre é estar acusando um toque à esquerda pois sempre ouvi dizer que «o diabo tece-as» e essa encrenca maldita veio e não queria ir para longe do centro de gravidade que era o teu e onde se instalara e desenvolvia  uma verdadeira crise que não se fartava de provocar provocar e de novo provocar e  tão certa certinha estava de que tinha vindo para ficar e de que já tinha  a partida ganha mas apanhaste-a e surpreendeu-se porque pensava que é que te tinha nas suas poderosas mãos de vaca «moucha»  ferrão de vespa em disfarce de mosca e pés de cabra cabrita isso mesmo um monstro assim já não me aborreço desisto de te ver pelas costas e vou avaliar os estragos que a crise deixou para ter a certeza de que ainda assim ficou pão e conduto que dê para a ceia
V.L.

Sem comentários:

Enviar um comentário