segunda-feira, 14 de novembro de 2011

DESORDENS & ABUSOS... e logo este que é o 12...

ainda que com este título vir para aqui com uma conversa destas não é bem feito concordo e peço desculpa mas hoje apanhei dois puxões de orelhas um de manhã e outro de tarde da parte de pessoas que me estimam muito e portanto obriguei-me a rever por erros e gralhas por confusões e obnibulações a minha escrita do post com  o título do «a ilha de nunca mais» do muito querido amigo fernando aires falecido em novembro do ano passado
http://chapeuebengala.blogspot.com/search?updated-min=2010-01-01T00%3A00%3A00Z&updated-max=2011-01-01T00%3A00%3A00Z&max-results=50

há coincidências estranhas e pronto e mais esta agora porque isto escrevo a treze e em treze de novembro do ano passado é que foi lançado neste blogue um post sobre fernando aires ele esse post que é uma escrita como a que os meus bons conselheiros talvez até achassem que teria eu querido fazer também no meu post de sexta-feira

peço perdão de a minha boa aceitação dos puxões de orelhas não  ter conseguido que mudasse quase nada na versão inicial apesar de concordar em que não só hoje mas já no passado e talvez em amanhã mais puxões de orelhas me foram e serão bem aplicados
 
pedir perdão também devo e quero por insistir numa tentativa de escrever cada texto como cada texto me parece querer-se escrito e este para o caso e o momento de título em si mesmo mais do que significativo só me pediu que fosse uma elegia para um amigo morto e recordado

há modos de ler como há modos de escrever e «este texto aqui em causa é para ser lido como» se alguém me perguntar isto certamente não conseguirei responder e só sei que hoje ao relê-lo o senti de novo e mais me disse de como pode uma leitura da escrita de um amigo morto interiorizar-se em nossa pobre escrita enriquecendo-a

agradecido me sinto pelos puxões de orelhas quando são assim amigos e que hoje e sempre fizeram/fazem tanto bem para corrigir discutir insistir e talvez até reincidir e pobre pobrezinho de quem não os tem a amigos destes o fernando aires tinha-os posso provar e contava com eles e estava sempre humildemente à espera das suas críticas para as levar em boa conta
V. L.

Sem comentários:

Enviar um comentário