segunda-feira, 30 de abril de 2012

CONCORDÂNCIAS

TALVEZ UM APAZIGUAMENTO
aceitarias o meu gesto se riscasse no teu céu as linhas que no meu se recortam em vertentes de montanha subindo ao cume e criando a perfeição do ponto mais alto?

talvez um apaziguamento de misérias e revoltas no elevar dos teus olhos para a beleza do verde iluminado por este sol da tarde

não tentes compreender o que morre como quem prefere iludir a ignorância trocando a vontade de aprender pelo conforto das crenças pois bem sabes que o engano sempre nos espera do lado das preferências quando estas são as nossas fugas a olhar de frente

vive depressa ou vagarosamente mas sem te negares à última análise em que tudo o que fica entre a dor e o prazer é a beleza das tardes a beleza em si mesma tu apenas momentâneo acréscimo

quando aprendeste a cultivar a beleza também sentiste a fome a dizimar os teus parentes e até hoje és um dividido entre um que vê o cume da montanha em beleza e outro o fundo do túmulo em visão de horror

prende-te e desprende-te porque é isso a vida quando a reconheces na certeza do ocaso em que tudo o que vem dizer-se amanhã não é a tua inteira verdade

entre o cimo da montanha e o teu túmulo deixo-te na luz do verde em que repouso o meu olhar e também a ti te convida ao conforto da beleza
R.V.

Sem comentários:

Enviar um comentário