sexta-feira, 6 de abril de 2012

LÊ-SE CADA uma & LÊ CADA um!... - I


clip_image002[4]
CHAVE NA PORTA
Aqui não se vai por um «escreve-se cada…». Prefere-se duplicar o «lê». É para libertar o leitor de citações. Também se poderá citar, mas em excepção. Pretende-se que o argumento de autoridade não convença e só em seu território governe. Que assim o leitor se sinta à vontade como autor do que lê e único em seu momento de entender. Porque já se viu que o artista morre e a sua arte perdura.

1
«Por ti, faz só o que quiseres. Pelos outros, faz, e por querer, tudo o que ainda puderes.».

2
«A revolta, quando redunda em destruição, não passa de uma atitude ilógica.  A sua lógica profunda não é a da destruição, mas sim a da criação».

3
«Não os via creio que há 20 anos. Pelas fotos não os reconhecia. O que o tempo faz! E eles dirão o mesmo quando me virem».

4
«Porque uma verdadeira obra consiste não na sua forma definitiva, mas sim na série de aproximações para a alcançar».

5
«Analisar o que se chama de efeitos perversos do Poder. Quando por Democracia se entende liberdade de decisão dos eleitos, o Poder é perverso».

Já leste?  Agora relê e atira ao ar!
V. L.

Sem comentários:

Enviar um comentário