sábado, 26 de maio de 2012

URBANO BETTENCOURT no Passeio dos Poetas na terra natal de VITORINO NEMÉSIO

http://nestahora.blogspot.pt/2012/05/rostos-175-urbano-bettencourt.html
Recordo que o Passeio dos Poetas na cidade terceirense da Praia da Vitória já tinha vindo ao blogue de João Reis Ribeiro.

Amanhã na Culsete podemos ler o poema «Violadáfrica» completo no livro África Frente e Verso que Urbano Bettencourt nos vai apresentar.
Às 16 horas. E para no-lo apresentar veio dos Açores a Setúbal propositadamente. Aqui se iniciou a sua carreira literária, com a publicação de Raiz de Mágoa, na Primavera de 1972.
Se não estou cansado de o  repetir e de salientar o alto nível da escrita de Urbano Bettencourt?
De modo nenhum!
Porque estou em crer que…

Bonita, esta de JRR nos levar de Setúbal ao encontro de Urbano Bettencourt no Passeio dos Poetas!  
Até amanhã!

L. V.

http://luzdeafrica.blogspot.pt/2011/08/o-passeio-dos-poetas_14.html
O "PASSEIO DOS POETAS"

O "Passeio dos Poetas" consiste num conjunto de 32 painéis de azulejos referentes à literatura portuguesa e à cantiga à desgarrada, afixados em várias paredes das ruas da cidade terceirense da Praia da Vitória. Cada painel constitui uma homenagem a um escritor ou a um cantador português, contendo o seu nome, a sua fisionomia, e um excerto do que foi por ele escrito, cantado ou verbalizado.

Trata-se de uma iniciativa de um terceirense - o músico Luis Gil Bettencourt, que contou com a colaboração da Câmara Municipal da Praia da Vitória, sendo a pintura dos azulejos da autoria de um outro filho da terra - Ramiro Botelho, que a executou a partir de desenhos seus e de desenhos de Manuel Martins e de José Nuno da Câmara.

Percorrer a Praia da Vitória sob o olhar fraterno destes 32 artistas acarinhados pela terra que eles cantaram, é transportar para dentro da cidade, todas as estradas bordejadas de densos muros de hortênsias, e todos os bosques nunca antes imaginados, que há na ilha.

E quando o sol está a nascer, caminhar junto à baía da Praia da Vitória, de mão dada com tais personagens, é sentir que a vida é um poema que se desprende da brisa do amanhecer.
http://luzdeafrica.blogspot.pt/2011/08/o-passeio-dos-poetas_14.html

2 comentários:

  1. Haja Saúde

    Nunca pensei que tal passeio chegasse a tanta terra, atravessando um mar imenso. Que os ventos das américas vos façam chegar aos vossos ouvidos, a lma destese SENHORES. Nota menos menos, o artística plástico que desenhou os azulejos, Ramiro Botelho, deixou-nos sem dizer nada. Desconfiamos que procura um deus qualquer e poeta, a fim de desenhar outro passeio, e este, infinito. Obrigado. luis gil bettencourt

    ResponderEliminar
  2. até hoje me confunde ele ter escolhido o dia da inauguração do passeio dospoetas para partir para um outro plano ...eu sobrinho amigo parceiro de jornadas mundo afora ...mas .. vá lá entender os poetas ...

    ResponderEliminar