sexta-feira, 31 de agosto de 2012

LÊ-SE CADA UMA & LÊ CADA UM

clip_image002_thumb1                  A CHAVE NA PORTA
Não se vai por um «escreve-se cada uma», porquê? Prefere-se duplicar o «lê» para libertar o leitor de citações. Também se poderá citar, mas em excepção.
Pretende-se que o argumento de autoridade não convença e só em seu território governe. Que assim o leitor se sinta à vontade como autor do que lê e único em seu momento. Porque o artista morre e a sua arte perdura. Como já se viu.

1

HOMEM

Inútil definir este animal aflito.

Nem palavras,

nem cinzéis,

nem acordes,

nem pincéis

são gargantas deste grito.

Universo em expansão.

Pincelada de zarcão

desde mais infinito a menos infinito.

 

2

A prioridade do humano está acima de todas. É o primeiro capital a investir, a primeira força a desencadear.

A pessoa humana em primeiro lugar. Constitui, a pessoa humana, o fim derradeiro e obrigatório de toda a política económica.

 

3

A verdade baseio em gratidão

Que mais do que as lógicas me diz

O lugar bom da minha condição

Em que sou do Universo um aprendiz.

Sem comentários:

Enviar um comentário