domingo, 9 de setembro de 2012

A MONTE E À TOA

AO MENOS RAIVA
essa tua revolta inútil de quem luta e é ineficaz porque não pode vencer a descrença geral que ao suicídio nem da garganta nem da vida te condene

tropegamente embora vou contigo gritar a nossa raiva à meia noite no centro da cidade

não acordaremos consciências mas sobreviverás porque a raiva mesmo assim é alguma energia e a garganta que grita é salva-vidas

a vida que vale mais em suicídio do que a crises curvada por raiva ao menos se liberte e se salve no grito desta noite de medos ladrões e obtusos
R. V.

1 comentário:

  1. Tenho lido, sim, sempre, mas fico calado, sem saber o que dizer ou contra-argumentar. E escrevo isto para dizer que sim, li, li, claro.

    Um grande abraço do

    onésimo

    ResponderEliminar