domingo, 23 de dezembro de 2012

NATAL À MESMA MESA! TODOS, TODOS!

image
image   Fotos de URBANO BETTENCOURT


todos somos ao recolhimento chamados por convite da beleza cultivada em íntimo natal num interior doméstico onde ela se recata em apenas ser e em cumprir-se no olhar da família e vizinhos da porta

 

era antigamente o que em hoje esperamos que amanhã continue para além de utopias ou crenças

 

recriando o mundo novo o meu menino reina numa sua imagem conforme com a natural realidade

 

que a alegria não falte nem mesmo a quem não tiver em sorte receber de uns olhos vivos de criança a contagiante felicidade que irradiam

 

porque sempre se soube que as flores estavam de passagem mas nem por isso deixámos de em nossa mesa querê-las com o pão

 

tão igualmente alimento necessário a beleza que por seu encanto conduz para a verdade do planeta numa estrela

 

em bem calor e luz a todos nos conduza a encanto «a camélia imaculada» se também a «colocarem na vossa mesa de natal»  como já em minha está por gesto amigo de Urbano Bettencourt

 

oh! o menino e a flor numa crença em que a beleza da vida renascida vence o tempo a dúvida e a dor

 

R. V.

6 comentários:

  1. Que palavras tão bonitas, tão tocantes. Que generosidade a sua que tão bem assim se exprime.

    Obrigada.

    E desejo-lhe uns dias muito felizes, sentindo o calor do afecto e os sorrisos de quem lhe quer bem.

    Bom Natal para si e para os seus.

    ResponderEliminar
  2. Que esta época, embora povoada por tantas sombras, seja vivida com tudo aquilo que realmente é importante e que o novo ano traga alguma promessa de alegria, já que a tristeza só agudiza o que não está bem.
    Feliz Natal a esta roda alargada de amizades

    MJRuivo

    ResponderEliminar
  3. Ao ver esta foto do Urbano, não resisti a colocar aqui este poema de Torga. Quem me dera ter escrito isto!

    "Leio o teu nome
    Na página da noite:
    Menino Deus...
    E fico a meditar
    No milagre dobrado
    De ser Deus e menino.
    Em Deus não acredito.
    Mas de ti como posso duvidar?
    Todos os dias nascem
    Meninos pobres em currais de gado.
    Crianças que são ânsias alargadas
    De horizontes pequenos.
    Humanas alvoradas...
    A divindade é o menos."

    ResponderEliminar
  4. Boas Festas para toda a Família Medeiros. E para as outras também. Com amizade, Luís Guerra

    ResponderEliminar
  5. Também eu me venho juntar ao grupo e desejar um Bom Natal à família Medeiros, que anda felicíssima com os Medeirinhos todos a encherem-lhes a casa de travessuras, e sobretudo desejar-lhes um ano de 2013 com muita, muita, MUITA saúde.

    O abraço do

    onésimo

    ResponderEliminar
  6. Natal das Ilhas. Aonde
    O prato do trigo novo,
    A camélia imaculada,
    ... O gosto no pão do povo?
    Olho, já não vejo nada.
    Chamo, ninguém me responde.

    Natal das Ilhas. Serão
    Ilhas de gente sem telha,
    Jesus nascido no chão
    Sobre alguma colcha velha?
    (...)

    V. Nemésio

    ResponderEliminar