quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

em minúsculas


Foto de SILVÉRIO MACHADO

DE LEVE SORRIR A OLHAR
pequenino e sorriu um momento
de ternura assim abrindo para quem em atento
vai por ele a sentir que a verdade do mundo
muito mais em maravilhas do que
em todas as suas tantas misérias
tão tristes revoltantes imparáveis
por amanhã por ontem por hoje
R. V.

2 comentários:

  1. E a fina ironia no canto do sorriso desta bela criança...?

    ResponderEliminar
  2. Que sorriso este! Lindo!Como dói saber que não dura sempre, límpido assim! Isto fez-me lembrar a minha sobrinha neta,que tem uns olhos do tamanho do mundo, sobre quem escrevi isto que aqui vai:
    "Hoje fui à praia com a Inês, minha sobrinha-neta, filha do Vasco. O areal fervilhava de gente, mas, por um breve momento, consegui a magia de estarmos ali só as duas. Ela com os olhinhos perdidos naquele mar imenso e eu perdida nos olhos dela.
    Lembrei-me então, com um aperto na garganta, que o fascínio pelo desconhecido, que eu também já tivera, e que brilhava na inocência daqueles olhos enormes de dois anos, durava tão pouco. Em breve, muito em breve, o mar mágico do mundo dela, poderá tornar-se uma prisão vidrada a separá-la de um mundo maior.
    Pedi aos deuses que isso não acontecesse, mas a minha angústia mostrou-me a minha pouca fé."
    M J Ruivo

    ResponderEliminar