domingo, 5 de maio de 2013

O PROVISÓRIO, PELO SABER DE OFÍCIO, EM PERENE POR EXIGÊNCIA DE LER O VASTO, PROFUNDO E SÓLIDO PENSAMENTO.

   JL, 1111, página 33   Páragrafo final:
”Homens  como ele ajudam a que as nossas vidas sejam melhores. Ajudam a que as sociedades sejam mais justas. O livro é um instrumento dessa luta necessária pela civilização e o progresso.”

Depois de o excessivo Paz Ferreira nos dizer o que diz de um outro nosso intelectual cuja viva moderação admiramos? Não, não posso. Excesso indispensável, precioso, (não confundir com exagero), haja desassombro. Moderação que urge impor à imoderada prepotência de quem por aí, em vício de garganta e poder nefasto, revela uma falta de calibre intelectual vergonhosa…
Dever, devia, mas não posso acrescentar mais nada. Tanto mais que já leste o artigo ou vais encontrar ainda nas bancas o jornal.
R. V.

Sem comentários:

Enviar um comentário