domingo, 2 de junho de 2013

MAR-A-MAR

SERRA DA ARRÁBIDA

EREMITÉRIO ARRABIDINOEREMITÉRIO ARRABIDINOEREMITÉRIO ARRABIDINO

Arrábida serra
Serra mãe e deusa
Assim te ama e chama
Quem junto a ti mora
E de amar-te adora

 Deusa que protege
Mais que protegida
Arrábida serra
Nossa alma erguida

Arrábida serra
Serra mãe e deusa

Mar e terra unidos
Eu os concilio
-Diz a serra mãe
Dando paz ao rio

Arrábida serra
Serra mãe e deusa
Assim te ama e chama
Quem junto a ti mora
E de amar-te adora

Serra mãe e deusa
Espiritual cultura
Convoca Setúbal
para a sua altura

Arrábida serra
Serra mãe e deusa

R. V.

QUILHA MIGRANTE

Barco-ilha
Barco-ilha

Barco-ilha O mar

longo e fundo encerra
tão querer a terra

Barco-ilha
por encontro a que vou
desencontro em que venho
Se o mundo era além
quem foi ao que vem?

Barco-ilha
um braço alevantado
os olhos a rumar
Vir ou ir além
ondas e vaivém

Barco-ilha
Barco-ilha

 Barco-ilha O mar
largo e fundo encerra
quanto em mim é terra

R. V.

2 comentários:

  1. Esta poesia respira imensa vida.
    Que ambas continuem a alimentar-se e mutuamente.

    Abraço.
    onésimo

    ResponderEliminar
  2. Mil vezes lindo!Em ritmo de moderna barcarola. Todo o embalo do mar aqui presente.
    Que dádiva do destino, essa de nascer Poeta!
    Não pare, querido RV. Não pare nunca!

    ResponderEliminar